saudicas-logo-350

Cisto de Baker e Atividade Física: pode fazer?

cisto-baker-atividade-fisica

Uma dúvida recorrente é sobre cisto de baker e atividade física, será que pode fazer exercícios ou existe alguma contraindicação?

Saiba que algumas pessoas têm cisto de Baker e nem sabem, enquanto outras podem sentir dor e um certo desconforto.

Se você recebeu o diagnóstico de cisto poplíteo, provavelmente deve estar com muitas dúvidas, e por isso, preparamos esse pequeno guia com todas as informações.

O que é cisto de Baker?

Antes de saber tudo sobre cisto de baker e atividade física, é um cisto benigno, caracterizado por uma pequena bolsa cheia de líquido sinovial, que se forma na parte posterior do joelho.

O líquido não pode ser extravasado em razão da pressão entre os ossos e a biomecânica inadequada (desalinhamento) do joelho.

Lembre-se que produzem-se o líquido sinovial regularmente pelo nosso organismo, que permite a lubrificação das articulações.

Entretanto, pode ocorrer o excesso da produção desse líquido, geralmente em decorrência de processos inflamatórios e degenerativos, o que pode causar o cisto de Baker.

Quais os fatores de risco para o cisto de Baker?

Existem alguns fatores de risco que podem levar ao desenvolvimento do cisto de Baker:

  • Artrite (o cisto está presente em 50% dos casos);
  • Uma lesão anterior que não foi bem curada, como uma lesão de menisco;
  • Instabilidade no joelho;
  • Alinhamento inadequado do quadril;
  • Pés chatos;
  • Sedentarismo;
  • Obesidade.

Todas essas condições provocam um inchaço crônico no joelho e podem causar a formação do cisto de Baker.

Às vezes, quem tem pé chato pode também apresentar dores nas costas, sendo recomendado consultar um ortopedista, a fim de descartar qualquer outro problema.

Sintomas do cisto de Baker

Muitas pessoas podem ter cisto de Baker e só descobrir durante exames de rotina, pois não provoca nenhum tipo de dor.

No entanto, outras podem apresentar os seguintes sintomas:

Cisto de Baker é perigoso?

Mesmo sendo benigno, o problema é quando o volume do cisto é muito grande ou ele se rompe.

No caso de rompimento, o líquido se espalha pela musculatura da perna, causando inflamação e vermelhidão na região da panturrilha.

Por consequência, isso pode comprimir vasos e nervos.

Então, se você perceber uma espécie de “caroço” na parte posterior do joelho, é melhor consultar um especialista, principalmente para identificar a causa e tratar de forma adequada.

Como diagnosticar o cisto de Baker?

Através de um exame clínico e uma simples palpação, o especialista pode facilmente diagnosticar o cisto de Baker.

Apresenta bordas bem definidas e se “desloca” quando a perna é movimentada.

O médico pode solicitar outros exames, não pelo cisto propriamente dito, mas para descartar outras doenças e identificar a causa.

Por exemplo, por meio de uma radiografia, é possível verificar a presença de uma artrite ou desgaste nas articulações.

Quem tem cisto de Baker pode fazer atividade física?

Se a sua dúvida é se quem tem cisto de Baker e atividade física pode fazer, a resposta é sim, mesmo se você tiver dor.

No entanto, talvez você encontre dificuldade em fazer determinados movimentos por conta da dor ou quando o cisto se torna mais volumoso.

Você pode até correr com cisto de Baker, apenas tenha em mente o risco de ruprura, portanto, se você sentir um aumento de volume no seu joelho, procure ajuda!

Como tratar cisto de Baker? 

A chave do tratamento é determinar porque o líquido se acumula atrás do joelho.

Para descobrir a resposta para esse problema, é importante consultar um ortopedista ou fisioterapeuta especialista em avaliação biomecânica.

O tratamento do cisto de Baker é em função do tamanho e dos problemas decorrentes, porém, em alguns casos, pode desaparecer sozinho.

Geralmente, o tratamento é conservador, com o uso de analgésicos e anti-inflamatórios, porém, se o cisto for muito volumoso, o médico pode optar por uma punção para reduzir a pressão.

Em casos de recidivas dos cistos ou quando o tratamento conservador não apresentar nenhuma melhora. Indica-se cirurgiapara remover o cisto.

Fisioterapia e cisto de Baker como funciona?

Antes de iniciar a sessão de fisioterapia, os seguinte fatores serão analisados:

  1. O quadril e a bacia estão alinhados? Se não, o fisioterapeuta utilizará técnicas manuais para corrigir o alinhamento do seu corpo.
  2. Observar se o paciente transfere o peso de um lado para outro, para ver se as forças estão bem distribuídas entre as pernas.
  3. Você movimenta seu joelho sem dor? Se não for o caso, o fisioterapeuta deve restabelecer a mobilidade completa do joelho.
  4. Avaliação dos músculos dos pés, para ver se há necessidade de serem fortalecidos a fim de absorver a força do seu corpo.
  5. Orientar quanto aos exercícios para que os movimentos sejam feitos corretamente, inclusive alguns músculos deverão ser ativados para reduzir a pressão sobre o joelho.

Como prevenir o cisto de Baker?

Na verdade, não existem maneiras de prevenir o surgimento do cisto de Baker, já que pode estar relacionado a doenças degenerativas que contribuem para o aumento do líquido sinovial.

No entanto, se você se encaixar em algum dos fatores de risco listados acima, vale a pena buscar acompanhamento profissional.

Ressalta-se que deve-se adotar medidas para evitar a sobrecarga no joelho, como seguir uma alimentação saudável e controlar o peso.

Por isso, procurar a orientação de um nutricionista esportivo pode ajudar bastante.

Cisto de baker e atividade física: conclusão

Como você viu, a relação entre presença de cisto de Baker e atividade física é possível, no entanto, vai depender muito do nível de dor que a pessoa pode sentir.

É importante apenas acompanhar, pois se o cisto apresentar um grande volume, pode incomodar mais e dificultar alguns movimentos.

Além disso, há ainda a possibilidade de rompimento do cisto, o que requer um cuidado redobrado!

Leia também: Menstruação Marrom É Pouco Fluxo? O Que Pode Ser?

Gostou? Compartilhe