Vício de álcool e drogas: causas, tratamentos e clínicas de recuperação

vicio-alcool-drogas-clinicas-recuperacao

No ano passado, quando o COVID-19 começou, o álcool e as drogas se tornaram um mecanismo de enfrentamento essencial para pessoas que vivem nas grandes metrópoles, 

Em um estudo publicado pela American Psychological Association, quase um em cada quatro adultos (23 por cento) relatou beber mais álcool para lidar com o estresse durante a pandemia do coronavírus. 

Os números aumentaram ainda mais (52 por cento) para pais de crianças do ensino fundamental de cinco a sete anos de idade.

O que é a toxicodependência?

De acordo com a American Society of Addiction Medicine (ASAM), o vício é uma doença crônica, tratável, com possibilidade de remissão e recuperação feita na maioria das vezes em clínicas de recuperação.  

A descrição define qualquer indivíduo dependente de uma droga. 

O que leva ao vício de álcool e drogas ?

Os principais motivos pelos quais as pessoas recorrem às drogas é para escapar de uma situação ou problema que precisa mudar em suas vidas, mas por algum motivo eles não conseguiram fazer essa mudança

Talvez eles vivam em uma família disfuncional ou talvez estejam deprimidos – consciente ou inconscientemente – por causa de alguns problemas não resolvidos. 

Conforme o tempo passa e essas questões permanecem sem solução, a satisfação de curto prazo pode se transformar em uma deficiência de longo prazo. 

Em alguns casos, como uma experiência traumática ou uma situação similarmente significativa, pode levar de dois a três anos para que um transtorno por uso de substância se torne aparente.

Quando um pai é alcoólatra, os filhos também são afetados negativamente. A criança se torna o pai, ou a ‘criança parentificada’, porque o pai ou os pais não são responsáveis.

Professores e terapeutas aprenderam a reconhecer alguns dos sintomas de negligência, acrescenta. Talvez a criança esteja mal alimentada e desnutrida, ou esteja tendo problemas na escola. 

Às vezes, o estresse e a ansiedade podem fazer com que as crianças ajam de maneira inadequada ou exibem sintomas que podem imitar o Transtorno de Déficit de Atenção / Hiperatividade ou TDAH. ”

Como funciona o vício de álcool e drogas?

Desenvolver um vício é um processo neurologicamente complexo, Você ingere uma substância – seja álcool, maconha, opióide, cocaína ou qualquer outra coisa – e os produtos neuroquímicos em seu cérebro começam a inundar o cérebro com dopamina. 

A dopamina aumenta as sensações de bem-estar, que são tipicamente associadas a exercícios, comida e sexo. 

Uma vez que o corpo fica viciado na substância, ele se ajusta à substância química e não se sente mais bem sem a droga . 

Eventualmente, você descobre que deve tomar mais e mais da droga para se sentir “normal” e, se parar de usar a droga, seu cérebro experimentará sintomas de abstinência. 

Mesmo que você pense que seus desejos foram reduzidos, as vias neurológicas em seu cérebro estão pedindo a droga e seu cérebro o induz a uma recaída.

Há muitas maneiras de uma pessoa se tornar viciada. A cronologia de quão fácil e inocentemente o vício pode ocorrer é mais ou menos assim:

  • Um aluno vai para o ensino médio, não tem grandes problemas, faz amizade com alguém que é um influenciador e um usuário e se apega. O aluno começa a usar a substância regularmente, fica ansioso e deprimido e torna-se viciado.  
  • Uma pessoa que pode ter dificuldade de socializar vê com que facilidade sua autoestima aumenta com o uso de drogas que lhe permitem sobreviver socialmente. Daí a motivação para continuar usando a droga.
  • Fator de recaída proveniente do tédio que está sendo reconhecido por indivíduos que usam substâncias hoje. Se uma pessoa está sozinha em casa e não tem nada para fazer, a mente começa a divagar e a promover a ansiedade, levando a uma potencial recaída. O tédio é conhecido por ser um fator significativo de recaída.
  • Beber uma cerveja ou um copo de vinho pode ajudar uma pessoa a escapar do estresse. No entanto, se você sofre de estresse crônico, ansiedade ou depressão, o consumo excessivo de álcool pode levar ao vício, nos casos em que o indivíduo acorda deprimido e começa a beber às 9h para reduzir os sintomas.
  • O abuso de drogas pode acontecer em qualquer lugar e a qualquer hora. As pessoas usam drogas em todos os lugares e ninguém está imune ao uso de substâncias.

O vício de álcool e drogas afeta toda a família

“Como Aristóteles disse uma vez, “O todo é maior do que a soma das partes”. Os melhores resultados são possíveis se você tratar não apenas o paciente, mas toda a família como uma unidade.

Todos na família se afetam, reconhecem o viciado como o problema e são afetados negativamente por eles. 

Em algumas famílias, no entanto, pode haver um problema subjacente em que a família se torna o facilitador. Em vez de dizer ‘Não vamos facilitar o seu vício’, eles tendem a ignorá-lo e apoiá-lo .

Considere a terapias alternativas de grupo ou familiar, onde todos entram e se comunicam e o terapeuta é o mediador – isso melhora suas habilidades de comunicação e constrói seu vocabulário emocional.

Existem vários problemas comuns que se desenvolvem em famílias com membros viciados. Entre eles estão:

Problemas de confiança  

A pessoa que usa substâncias diz que vai parar, mas as pessoas tendem a mentir e manipular para encontrar uma maneira ou alguém de encontrar as drogas, fazendo qualquer coisa para obtê-las.

Aumento do estresse no parceiro 

Quando o indivíduo viciado não consegue acompanhar as demandas da vida diária, incapaz de cumprir suas responsabilidades em casa ou no trabalho, isso deixa uma pessoa – você! – fazendo todo o trabalho.

Sem clareza 

Não saber o que esperar de um dia para o outro pode ser muito estressante para todos os membros da família.

Comportamento explosivo  

inclui violência doméstica, tensão e ansiedade e é normalmente mais prevalente em homens. Houve um aumento significativo no comportamento explosivo durante a pandemia. 

Problemas financeiros  

A pessoa não consegue manter um emprego, não tem um desempenho ideal ou gasta todas as suas economias. O uso de substâncias pode ser muito caro – 50 a 100 dólares por dia ou mais, dependendo da droga e da quantidade de uso.

Abuso 

 Inclui violência doméstica, uso de drogas, abuso sexual e abuso físico, psicológico ou emocional.

Estratégias de enfrentamento do vício de álcool e drogas para a família

  • Comunique-se: tente falar com o indivíduo quando ele estiver sóbrio, não sob influência. Forneça informações sobre os riscos à saúde, compartilhe como o indivíduo está sendo afetado negativamente por seu vício.
  • Traga um intervencionista para casa, ou alguém da família – quanto mais pessoas, melhor.
  • Não habilite o indivíduo viciado.  
  • Como pai, reconheça que pode haver um sentimento de culpa associado a ter um filho ou jovem adulto viciado.
  • Faça terapia para reduzir a ansiedade e a depressão. Outras pessoas da família também podem estar ansiosas.
  • Considere a clínica de recuperação – Existem alguns programas e protocolos de tratamento fenomenais que podem incluir desintoxicação, medicamentos para retirá-los da droga e outras terapias.
  • Se você está tendo ataques de pânico ou sensações avassaladoras, aprenda técnicas de respiração que o ajudem a se manter ancorado no “aqui e agora”, diminua sua frequência cardíaca e o acalme.
  • “Cuide-se antes de ajudar os outros”, aconselha Garcia, “porque perseguir uma pessoa que não quer ser ajudada não está sob seu controle e você não quer ser duas pessoas em um barco que está afundando”. 

Conclusão

Se você ou alguém que você conhece está lutando contra o vício, pense em entrar em contato com um profissional médico, um clínico geral ou uma clínica de recuperação para conversar sobre o que está acontecendo. 

Gostou? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no linkedin